ROTEIRO EDUCACIONAL

Saída: Ermida Dom Bosco
O barco sai da Ermida Dom Bosco e segue em direção à Ponte JK. Durante o trajeto, o guia transmite informações gerais sobre o Lago Paranoá, o seu bio-sistema, o relevo da região, como foi possível criá-lo, quanto tempo demorou para enchê-lo. As possibilidades de uso do lago para os mais diversos fins: lazer, recreação, geração de energia, abastecimento de água, umidificação do ar.
Obs.: Nos passeios turísticos, o embarque é realizado no Royal Tulip Brasília Alvorada (antigo Blue Tree), SHTN Trecho 1, conjunto B, Bloco C, ao lado do Palácio da Alvorada.

Palácio da Alvorada
As crianças avistam o Palácio da Alvorada de um ângulo totalmente novo. O comandante diminui a velocidade e o guia explica que ali mora o Presidente da República. Uma das mais importantes obras da arquitetura de Brasília, o palácio é o primeiro prédio construído em alvenaria na nova capital.

A obra leva a assinatura de Oscar Niemeyer. Ela começou em 3 de abril de 1957 e foi inaugurada em 30 de junho de 1958. Antes, o Presidente Juscelino Kubitschek, durante suas viagens em visita à construção de Brasília, hospedava-se no Palácio do Catetinho, um sobrado em madeira, situado na Saída Sul da cidade.

Ponte JK
O catamarã passa por debaixo da Ponte JK e os passageiros aprendem algumas informações sobre a construção.

Perguntas e respostas
Na volta o guia promove uma espécie de jogo com perguntas e respostas para ver qual o aluno que mais assimilou o conteúdo. O vencedor ganha um brinde.

Ermida Dom Bosco
Nas proximidades da Ermida Dom Bosco, os alunos têm uma aula de história quando o guia fala um pouco sobre o local, um dos preferidos do brasiliense para apreciar o pôr-do-sol.

Em 30 de agosto de 1883, o padre italiano João Belchior Bosco, conhecido como Dom Bosco, sonhou que entre os paralelos 15º e 20°, num país de selva amazônica, existia uma magnífica terra em que leite e mel corriam em grande abundância. No paralelo 15°, para homenagear Dom Bosco, foi erguida uma capela em forma de pirâmide, revestida em mármore branco com uma cruz de metal no topo e abertura triangular em vidro.

Dentro da construção há uma escultura do santo. Inaugurada em 1957, ela é a segunda obra mais antiga da capital, perde apenas para o Catetinho, residência oficial do presidente durante a construção de Brasília. Em 1988 o monumento foi tombado pelo governo do Distrito Federal.

Carteirinha Defensor do Lago Paranoá
Por último, o barco retorna à Concha Acústica e os estudantes fazem o seguinte juramento:

“Eu prometo proteger o Lago Paranoá com todas as minhas forças. Vou lutar para evitar que ele seja poluído. Não vou permitir que ninguém jogue lixo na rua, porque sei que esse material pode sujar o lago. Vou me empenhar ao máximo para manter o espelho

d’água preservado para os meus filhos e netos. Sou amigo das nascentes, córregos e mananciais. Juro nunca tomar nenhuma atitude prejudicial ao meio ambiente. Eu tenho orgulho da fauna e flora do meu país. Eu tenho amor pela natureza. Eu sou Defensor do Lago Paranoá”.

Depois de fazerem o juramento, o guia informa que eles receberão uma missão: terão responsabilidade de vigiar e proteger o Lago Paranoá. No discurso, ele avisará que a Marinha conta com a ajuda deles para cuidar do lago. Em seguida eles ganham uma carteirinha de Defensor do Lago Paranoá, com uma foto 3X4.

De terça a sexta contate: 61 3964-1296 ou 98221-446 e aos sábados, domingos e feriados o contato com a empresa pode ser feito pelo 98454-9991 (Marcos Vinicius).